BNDigital

História do Brasil | centenário da UFRJ

07 set 2020

Artigo arquivado em História do Brasil
e marcado com as tags Centenário UFRJ, Escola Polytechnica, Real Academia de Artilharia, Universidade do Brasil

A história da UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro – começa bem antes da sua designação como universidade, quando, em 1792, por decreto da Rainha de Portugal, D. Maria I, foi criada a Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho. Foi a primeira instituição de ensino superior do Brasil, instalada inicialmente na ponta do Calabouço, onde funcionava a Casa do Trem de Artilharia (sede atual do Museu Histórico Nacional). Foi convertida em 1810, por um decreto do Príncipe Regente D. João VI, em Real Academia Militar. Posteriormente passou a ser chamada de Escola Polytechnica do Rio de Janeiro.

A fusão da Escola Polytécnica com a Faculdade Livre de Sciencias Juridicas e Sociaes do Rio de Janeiro e a Escola de Anatomia, Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro resultou na criação da Universidade do Rio de Janeiro, através do decreto 14.343, de 7 de setembro de 1920, pelo então presidente Epitácio Pessoa.

Com o estabelecimento do Estado Novo no Brasil, o governo Vargas promoveu uma reestruturação comandada pelo ministro da Educação e Cultura Gustavo Capanema, em 1937. Com objetivo de criar um padrão – ao qual as outras universidades brasileiras deveriam ser adaptar – foi feita a fusão da universidade do Rio de Janeiro com a Escola Nacional de Belas Artes e a Faculdade Nacional de Filosofia e a instituição passou a se chamar Universidade do Brasil. Nesse mesmo período foram criadas novas unidades, como a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, a Faculdade Nacional de Educação e a Faculdade Nacional de Política e Economia.

O nome atual foi adotado em 1965, pelo governo de Castelo Branco, e seguiu a padronização dos nomes das universidades federais do país. Foi realizada uma reforma administrativa que lhe garantiu autonomia financeira, didática e disciplinar, passando a ser definida como uma autarquia, de direito público, vinculada ao Ministério da Educação e Cultura.

O símbolo da universidade é a deusa romana Minerva, considerada a deusa das artes e de todos os ofícios, também associada como deusa da sabedoria e do conhecimento. A estrutura da instituição se espalha por diversos campi, na cidade do Rio de Janeiro e em Duque de Caxias e Macaé. A universidade mantém diversos projetos em várias linhas de pesquisa diferentes, deixando suas portas abertas a estudantes, professores e pesquisadores estrangeiros, além de intercâmbio com outras instituições. Hospitais, bibliotecas e museus também integram sua estrutura administrativa. Desde 1983 conta com o Sistema de Bibliotecas e Informação (SiBI), que reúne suas 46 bibliotecas e unidades de informação distribuídos nos vários campi.

Formada por várias histórias, memórias, produção, formação e lutas, a UFRJ organizou uma extensa programação para celebrar seu centenário, mas que foi alterada pela pandemia. A agenda pode ser vista na página do Fórum de Ciência e Cultura.



Veja a gravura de J. G. da Costa, intitulada “Hospício de Pedro II na Praia Vermelha”, atual campus da Praia Vermelha da UFRJ.


Veja a Fotografia de Revert Henry Klumb, intitulada “L'Ecole Militaire, vue prise du haut de la tour de l'Eglise se St. Fr. de Paula”, atual campus do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ.


Veja a fotografia de Rafael Castro y Ordoñez, intitulada “A Bibliotheca”, local onde funcionou a Biblioteca Nacional e que hoje abriga a Escola de Música da UFRJ.