BNDigital

Música | Paulinho da Viola, compositor e sambista brasileiro

12 nov 2020

Artigo arquivado em Música
e marcado com as tags Biblioteca Nacional, Cultura Brasileira, Paulinho da Viola, Portela, Samba, Sambistas, Secult

Em entrevista concedida à Revista O Cruzeiro, em 1970, Paulinho da Viola foi definido como compositor de escola, em referência a sua atuação no carnaval. É com facilidade que o nome do artista é associado ao samba e a Portela, sua escola de coração. Paulinho da Viola, batizado como Paulo César Batista Faria, nasceu em 12 de novembro de 1942, no Rio de Janeiro. Paulinho conviveu em uma família musical, seu pai era músico, e logo despertou interesse pela música.

O compositor, ainda jovem, era figura certa em rodas de samba e choro. No início dos anos 60, Paulinho começou sua trajetória com as escolas de samba, a primeira foi a Unidos de Jacarepaguá, onde compôs alguns sambas, em seguida, uma breve participação na Acadêmicos do Salgueiro e por fim, a Portela. Na Portela, como compositor e membro da agremiação, Paulinho ficou nacionalmente conhecido, sobretudo, com o samba “Foi um rio que passou em minha vida” de 1969. O samba, até hoje cantarolado, ficou conhecido como um samba enredo, embora não o seja.

A partir da entrevista à Revista O Cruzeiro é possível destacar que Paulinho da Viola foi um dos artistas, sambistas, que levou o samba para além dos redutos tradicionais. O artista apresentou-se em teatros, boates, clubes de classe média, colaborando com a disseminação do samba e da cultura popular carioca e nacional.



Acesse na íntegra a entrevista de Paulinho da Viola à Revista O Cruzeiro