BNDigital

Lutero, 500 Anos da Reforma

< Voltar para Exposições virtuais

Index

 

O Index Librorum Prohibitorum, em várias edições, arrolou Lutero como autor de “primeira classe” (totalmente, proibido). Desde a “Dieta de Worms”, em 1521, Lutero foi declarado fugitivo e herege e todas as suas obras foram proscritas.


Dieta de Worms


A Dieta de Worms foi uma reunião estabelecida pelo imperador Carlos V, em 22 de janeiro de 1521, em que se convocou Lutero para renunciar ou confirmar suas teses e submeter-se às decisões das autoridades. Lutero apresentou-se em 16 de abril e, no dia seguinte, segundo a tradição, teria dito: "Não posso fazer outra coisa, esta é a minha posição. Que Deus me ajude”. Seguiram-se os debates sobre a questão, enquanto Lutero retornava a Wittenberg e desapareceu. O Imperador, então, redigiu o Édito de Worms a 25 de maio de 1521, declarando Martinho Lutero fugitivo e herege, e proscrevendo suas obras.


Legenda - Índice tridentino:

 O Concílio de Trento foi convocado pelo Papa Paulo III em 1544 e realizado entre 1545 e 1563, como uma reação da Igreja à Reforma, conhecida historicamente como Contra Reforma. O período foi marcado por diversas guerras, que justificaram ausências e adiamentos. Através do Concílio, a Igreja fortaleceu sua estrutura hierárquica, reafirmou seus sacramentos e determinou, por exemplo, que aqueles que professassem fé divergente da tridentina deveriam ser condenados e amaldiçoados com a excomunhão (COSTA; MARTINS, 2010, p. 91-98).