BNDigital

Biblia Vulgata

< Voltar para Exposições virtuais

Biblia Vulgata

A tradução latina da Bíblia, compilada por São Jerônimo no século V, foi confirmada pelo Concílio de Trento no séc. XVI como a Bíblia da Igreja Católica.


Glossário:


Incunábulo – chama-se incunábulo ao livro impresso, artesanlmente, entre a data da invenção da tipografia, por Johann Gutenberg (c. 1440) e o ano de 1500.


Vulgata – como nome próprio, designa a tradução latina da Bíblia, compilada por São Jerônimo no século V e autenticada pelo Concílio de Trento no séc. XVI. Significa, também, a versão de um texto considerada autêntica e com mais divulgação popular.


Legenda:

Real Bibliotheca – a biblioteca trazida para o Brasil pela corte de D. João foi enriquecida, ao longo dos anos, por outras tantas bibliotecas que atribuem mérito indiscutível ao acervo. No Brasil, estruturou-se pela reunião de duas grandes bibliotecas: a biblioteca da rainha D. Maria I (Real Bibliotheca, propriamente dita) e a biblioteca do príncipe regente D. João (Real Bibliotheca-Casa do Infantado). Mas, essas duas bibliotecas já eram a soma de múltiplas coleções, identificadas por ex libris, ex donos, carimbos e super libris; valorizadas pela curiosidade, pela delicadeza, pela monumentalidade, pela riqueza e pela perfeição de seus itens. Suas marcas de qualidade e de leitura, sua importância para a memória de todas as ciências, e a singularidade de seu conteúdo, conferem à Biblioteca Nacional o caráter de patrimônio nacional e de repositório de cimélios, para todas as nações.