BNDigital

Bicentenário da Independência  |  O Convento de Santo Antônio e a Independência do Brasil

07 set 2020

Artigo arquivado em Bicentenário da Independência

O 7 de Setembro, o Dia da Pátria, merece ser lembrado através de uma instituição singular, que está no centro do Rio de Janeiro e presente no coração do Brasil, o Convento de Santo Antônio.

Entre todos os conventos do Brasil, ele foi o que mais se destacou como cenário das articulações políticas na era da Independência do Brasil. Ele foi, por assim dizer, a célula mater do movimento independentista. D. João VI e mais tarde D. Pedro I subiam frequentemente a escadaria conventual a fim de se aconselhar com os filhos de São Francisco. Na cela de Frei Sampaio, o Príncipe Regente Pedro e José Bonifácio iam conspirar, em 1822, contra as forças opostas à ideia de emancipação.

O franciscano pendia para o lado de José Bonifácio e de D. Pedro; pois, os seus trabalhos resumiam-se na divisa: Defender o exercício da liberdade concedida pela autoridade e defender todos os direitos legítimos da mesma autoridade. Divergindo dos princípios do frade, os liberais nos seus postulados pleiteavam a liberdade irrestrita a ser garantida pelo governo, ao passo que Frei Sampaio considerava a liberdade mal empregada como fonte de perturbações e anarquias políticas.

Foi ele quem redigiu o famoso manifesto que pedia a D. Pedro que não se retirasse do Brasil, pois essa era a vontade do povo (http://memoria.bn.br/docreader/003085/63279). Graças a seu prestígio, conseguiu convencer o Príncipe da necessidade de libertação do País.

Recordando o frade patriota e o local das reuniões políticas, acham-se no jardim do mausoléu conventual duas placas comemorativas. A primeira, com um relevo alegórico alusivo à Independência contém estes dizeres: “Neste convento, na cella de Frei Francisco de Santa Theresa de Jesus Sampaio se reuniram alguns propugnadores da permanência do príncipe D. Pedro no Brasil e da Independência Nacional. Em memória destes factos sendo Presidente da Republica o Sr. Dr. Epitacio da Silva Pessoa, mandou o prefeito do Distrito Federal Sr. Dr. Carlos de Oliveira Sampaio colocar esta placa em IX de Janeiro de MCMXXII - Primeiro Centenário do Fico.”

A outra placa com o medalhão de Frei Sampaio apresenta esta inscrição: “Ao grande carioca propagandista da Independência Frei Francisco de Santa Theresa de Jesus Sampaio - homenagem do Centro Carioca na data do primeiro centenário de sua morte 13-9-1930.”

De fato, o Convento de Santo Antônio foi o lugar em que de fato nasceu a Pátria. O nacionalismo brasileiro se afirmou nas celas e corredores, nos salões e claustro (http://memoria.bn.br/DocReader/030015_09/55945). Ali, se preparou lentamente a Independência política do Brasil. "Ali, praticamente se fez Independência, como doutrina, como orientação política, ou com sistemática. Ali, no convento, o príncipe regente e seus amigos iam conspirar pela liberdade. Foi ali, realmente, que nasceu o Brasil como nação. A independência nasceu numa cela monástica (http://memoria.bn.br/DocReader/089842_08/892).

Na Capela-mor, Pedro I, em companhia de Frei Francisco de Santa Teresa de Jesus Sampaio, assentou, pôs em discussão e redigiu o primeiro código fundamental na Nação.

Explore os documentos:

O Jornal, 22 de março de 1959. Convento de Santo Antônio, relíquia colonial da cidade

A Cigarra, 10 de outubro de 1959. O Mosteiro e a Esplanada