BNDigital

Doutor Ulysses: Senhor Brasil

< Voltar para Exposições virtuais

Módulo 8


Em 1991 denúncias de irregularidades contra Collor começaram a pipocar na imprensa. Mesmo em baixa, Ulysses Guimarães vinha com um antídoto à má gestão: o parlamentarismo, meio de frear os poderes do presidente. Enquanto isso, Pedro Collor, irmão do presidente, revelava um esquema de corrupção envolvendo Paulo César Farias, ex-tesoureiro da campanha de Collor em 1989, aumentando a indignação popular, já pelas alturas pela crise econômica. De início, conforme precisava do presidente para articular um plebiscito para dar chances ao parlamentarismo, que ocorreria em 1993, Ulysses foi contrário à CPI para apurar as irregularidades. Mas conforme a situação piorava, sua posição mudou. Irritado, Collor o chamou de senil, vivendo “às custas de remédios”. O já “Senhor Impeachment” não poderia ter dado resposta melhor: “Sou velho, mas não sou velhaco. (...) Os remédios que tomo não me criam problemas com a polícia, pois são comprados em farmácia”.