BNDigital

Intelectuais brasileiros | José Honório Rodrigues

20 set 2020

Artigo arquivado em Intelectuais Brasileiros
e marcado com as tags Biblioteca Nacional, Historiadores, Historiografia Brasileira, Instituições Filatropicas, Intelectuais, José Honório Rodrigues, Teoria Brasileira

Considerado um dos maiores acadêmicos da história do século XX, José Honório Rodrigues reúne extensa obra dedicada aos estudos históricos, especialmente para a formulação de teoria, metodologia e história da historiografia no Brasil. Graduado em Direito pela Universidade do Brasil, atual UFRJ, Rodrigues desenvolveu longa carreira, dividindo-se entre as atividades acadêmicas e em instituições de memória, além de contar com frequente contribuição nos principais jornais em circulação no Brasil.

O ano de 1941 marca o casamento coma intelectual e advogada Lêda Boechat, companheira de vida e colaboradora de inúmeras publicações comprometidas com a produção de uma história dos conceitos e suas imbricações entre o passado e o futuro.

A atuação acadêmica foi enriquecida pela oportunidade de lecionar no exterior. Através de bolsa concedida pela Fundação Rockefeller, Rodrigues desenvolveu pesquisas nas Universidades de Columbia e Nova York. Foi também Professor Visitante na Universidade do Texas. A experiência ampliou seus conhecimentos em política externa e relações internacionais. No Brasil, foi professor na Universidade Federal Fluminense e na Pontifícia Universidade Católica.

Ao longo de sua trajetória profissional exerceu cargos de liderança. No Instituto Nacional do Livro (1946-1958), como Diretor da Divisão de Obras Raras da Biblioteca Nacional (1946-1958), tendo como atribuição a catalogação e a publicação de documentos em 9 volumes dos “Anais da Biblioteca Nacional” e 40 volumes da coleção “Documentos Históricos”.Atuou na Seção de Pesquisas do Instituto Rio Branco (1948-1951) e foi Diretor do Arquivo Nacional (1958).

A erudição de sua obra atesta-se pelo pertencimento como sócio do Instituto Histórico Geográfico Brasileiro (IHGB) desde 1948 e pela ocupação da cadeira de n.35 da Academia Brasileira de Letras a partir de 1969. Sua produção acadêmica exerceu grande ressonância entre os meios intelectuais e alcançou relevância em diversas temáticas, especialmente nos estudos sobre as relações entre Brasil e África.

Muitas de suas obras serviram como fonte para a produção do pensamento contemporâneo no Brasil, com relevância para:“Civilização holandesa no Brasil” (1940);Teoria da História do Brasil: introdução metodológica” (1949);“Brasil e África: Outro Horizonte” (1964);“História e historiografia” (1970);“Independência: revolução e contrarrevolução” (1976).

Faleceu em 06 de abril de 1987.


Seção de Iconografia



Na imagem a coluna “O Livro da Semana” publicada pelo Suplemento Literário do ano de 1981 de autoria de José Honório Rodrigues.