Revista Klaxon

Revista Klaxon

Revista Klaxon

A revista Klaxon foi um veículo de divulgação da produção dos modernistas.
Surgida em maio de 1922 e encerrada em janeiro de 1923, foi conseqüência da Semana de Arte Moderna. Seu aspecto gráfico bastante original manteve o vigor, mesmo transcorridos 80 anos.

Klaxon tinha uma organização peculiar, muito diferente da apresentada pelos jornais. Sem diretor, redator-chefe, secretário funcionava como um órgão coletivo onde todos participam das diversas etapas de sua realização. Guilherme de Almeida, Mário e Oswald de Andrade, Rubens Borba de Moraes, Luís Aranha, Sérgio Milliet formavam a equipe da revista que tinha, também, representantes em vários locais como o Rio de Janeiro (Sérgio Buarque de Holanda), Suíça (Albert Ciana), França (L. Charles Baudouin) e Bélgica (Roger Avermaete).

Embora modesta, a revista teve repercussão no Brasil, no exterior e sobreviveu a despeito de não receber subvenções nem vendas por assinatura. Quando passou a não mais fascinar nem divertir seus componentes e entrou em dificuldades financeiras mais acentuadas, Klaxon parou de existir e logo em seguida, seus componentes dispersaram-se.

Fonte: http://www.mac.usp.br/exposicoes/02/semana22/manifestacoes/revistas.html