BNDigital

O BRASIL ENCONTRA O EXTREMO ORIENTE: A MISSÃO CHINESA (1880)

< Voltar para Dossiês

A rápida passagem de Francisco Almeida

Nesse meio tempo, o intelectual e cientista Francisco Almeida fez uma passagem rápida pela China, em 1878, aproveitando para deixar sua opinião sobre as controvérsias que se desenrolavam no Brasil. As próprias custas, ele realizou uma longa viagem até o Japão para acompanhar a passagem do planeta Vênus, que ocorreria no mesmo ano, e seu relato ficaria gravado no livro Da França ao Japão: Narração de viagem e descrição histórica, usos e costumes dos habitantes da China, do Japão e de outros países da Ásia (1879). Com várias paradas no caminho, Almeida foi tecendo um quadro sobre as culturas que foi encontrando pelo caminho, algo inédito ao público brasileiro. Em Cingapura, por exemplo, ele encontra um brasileiro que se dizia cônsul (e ao mesmo tempo, comerciante) que defendia o tráfico de coolies chins para o Brasil, em um esquema similar ao da escravidão, o que lhe causou repulsa. Na China, testemunha a franca decadência de Macau, o desenvolvimento rápido de Hong Kong e a ‘proverbial’ aversão dos chineses aos cristãos. Na sua percepção orientalista das coisas, Almeida apreciou o Japão por ‘ocidentalizar-se’, e detestou os chineses por sua reticência em admitir a força da ‘salutar’ presença cultural europeia. Revelando a ignorância própria dos críticos que pouco estudam uma questão, ele reproduz um cartaz chinês que incitava o ódio aos cristãos - mas inverte os lados da transcrição dos textos em relação ao original, o que passou desapercebido pela imensa massa de leitores que não sabia chinês. Por fim, de forma um tanto óbvia, ele se põe contra a emigração chinesa, com argumentos rasos e superficiais.

Fig. 17 - Francisco Antônio de Almeida (1848-1920), cientista e astrônomo, viajou da França ao Japão para acompanhar a passagem do planeta Vênus. Suas anotações de viagem e pesquisa foram publicadas, fornecendo algumas das primeiras impressões sobre o Extremo Oriente para o público do Brasil império. Imagem capturada do Wikimedia Commons.
Fonte: Acervo da Fundação Biblioteca Nacional.


Fig. 18 - Capa do livro Da França ao Japão, editado pouco antes da Missão brasileira ser aprovada. Imagem capturada do Wikimedia Commons.
Fonte: Acervo da Fundação Biblioteca Nacional.


Fig. 19 - Como muitos autores da época, Almeida aventurou-se a fazer descrições dos chineses. Essa reprodução, presente no livro 'Da França ao Japão' [p.67], traz a imagem de um cartaz de propaganda antieuropeia, sugerindo chacotas e agressões. Na descrição presente no livro, ele confunde os textos principais; e no corpo central, os textos apresentam rabiscos de ideogramas chineses inexistentes, que não sabemos se foram erros de impressão ou simplesmente falta de habilidade tipográfica. Imagem capturada do Wikimedia Commons.
Fonte: Acervo da Fundação Biblioteca Nacional.

 

»Veja mais sobre Francisco Almeida e sua viagem à Ásia nesse texto da pesquisadora Kelly Ishida.


 

Parceiros