BNDigital

Periódicos & Literatura

< Voltar para Dossiês

O Meteoro: órgão do Internato e Externato Aquino : jornal instructivo e noticioso

por Maria Ione Caser da Costa
Publicação semanal, editada pelos integrantes do Colégio Aquino que funcionava no Rio de Janeiro. O único exemplar de O Meteoro: órgão do Internato e Externato Aquino: jornal instructivo e noticioso que se encontra na Biblioteca Nacional é o de 15 de fevereiro de 1880 e corresponde ao ano 3, número 2. Seus redatores foram Macedo Soares, Furtado de Mendonça e Antenor de Oliveira. A redação funcionava à rua do Lavradio, números 78 e 80.

Um periódico, que deu seus primeiros passos sendo confeccionado artesanalmente, em manuscrito, como pode ser confirmado no editorial:

Entra de novo no seu curso interrompido, - O METEORO -. Continua a ser aquelle que lançavão mão os alumnos do Collegio Aquino, a fim de exercitando-se na Penna educarem sua intelligencias, que quaes flores incultas precisam do orvalho para não fececer, tomarão sob seis debeis hombros, a publicação de um jornal que lhe servisse de órgão.O METEORO a principio escripto à mão não desempenhava bem sua missão, nem so pelo grande trabalho que dava como pelas imperfeições inúmeras, e ainda mais pela nenhuma utilidade; resultante, resolveo-se a fundação de uma typographia. Esta idéia acolhida com enthusiasmo e affeição pelo nosso digno Director o Dr. João Pedro de Aquino, brotou logo vivida forte e punjante .

Os fascículos manuscritos não foram localizados na Biblioteca Nacional. Fica apenas o registro de um período em as dificuldades inerentes a uma época serviam como impulso para o desenvolvimento.

Apesar da data informada na primeira página, O Meteoro, só circulou no dia seguinte. Em nota intitulada Aos nossos assignantes, na página 3, lê-se:

Por motivo de força maior O Meteoro deixou de sahir hontem como devia. Vimos pedir desculpas aos Srs assignantes por mais esta falta: filha de nossa inesperiencia.
Hontem começamos já tarde a impressão, em breve veio a noite e tivemos que adial-a para hoje: aprontavamo-nos para deixar o serviço de um domingo inteiro, quando por um d’esses acontecimentos inesperados, quedra-se a rama e empastellão-se os typos. Foi um desanimo geral, logo de vanecido porêm porque, a coragem e o trabalho são a nossa divida na hercúlea tarefa que tomamos sobre os hombros. E sahe hoje O METEORO á custa de muito trabalho. 16 de fevereiro de 1880.

O Colégio Aquino, uma instituição importante da Corte, teve sua origem com o professor João Pedro de Aquino (1843-1912), que, em março de 1864, inicia um curso de explicação de matemáticas para quatorze alunos da antiga Escola Central, que funcionava no Largo de São Francisco, na Província do Rio de Janeiro. O grupo cresceu e foi necessária a ampliação do espaço e dos cursos. Em 1867, é inaugurado oficialmente o Externato Aquino, tendo o professor Aquino como seu diretor. Em agosto de 1874, o Externato, se muda para o endereço onde também funcionaria a redação do periódico. Produzido pelos alunos do colégio, o objetivo da publicação era “guiar a mocidade a arena da sciencia, campo livre onde se batem as intelligencias ambicionando glorias e sequiosos de saber”. Ela também se intitulava um “jornal instructivo e noticioso”.

O valor da assinatura mensal era de 500 réis. As assinaturas trimestral e semestral custavam 1$300 e 2$600, respectivamente. Não apresenta valor para compra de número avulso.

O Meteoro se apresentava medindo 21cm x 15 cm, com quatro páginas, cada uma delas diagramada em duas colunas separadas por um fio simples, e sem ilustração. Publica poema, crônica e algumas notícias. A página 2 não apresenta boa legibilidade, inclusive no formato original.

Parceiros