BNDigital

Periódicos & Literatura

< Voltar para Dossiês

Pesquisas

– Ah! Sim... Crônicas: re-visões do Rio entre os séculos XXI e XIX

Em sua fase atual, a pesquisa está voltada para o tecido cronístico de determinada narrativa fílmica, que se ancora em narrativa literária, rasurando os mitos de seus discursos constituintes. Escolhemos o filme de Sergio Bianchi, “Quanto vale ou é por quilo?” (2005), que incorpora o conto de Machado de Assis “Pai contra mãe” (1906), numa tessitura assincrônica que justapõe espaços, tempos, sistemas políticos, contextos, sujeitos e padrões sociais. Ao mesmo tempo, desconstrói as marcas de documentário, quebrando as expectativas de um determinado padrão de relato imparcial e seu estigma de fidelidade a um fato cronologicamente datado. Dialogando com a irônica narração cientificista do conto machadiano, o filme de Bianchi começa com surpreendente descrição da escravidão no Brasil, constante no Arquivo Nacional, feita pelo historiador Nereu Ramos. Dizemos que a ironia do relato e a quebra de verossimilhança destas cenas que ‘reproduzem’ as do Arquivo - seguidas por outras em que escravos torturados são filmados como peças de Museu -, distorcem a descrição objetiva dos eventos e constituem visão suplementar ao conto machadiano. Nossa hipótese, portanto, é: desapegar o documentário e o discurso cronístico, seja do mito de informatividade factual, seja do mito de subjetividade polissêmica é uma alternativa para quem busca novos efeitos de sentido e implica repensar o (próprio e alheio) perfil e demanda, suas expectativas, formas de expressão e atuação e, ainda, refletir sobre a noção de valor forjada no ideário social.

Pesquisadora
Maria Cristina Cardoso Ribas

Anotações sobre periódicos desimportantes e a circulação da literatura


Esta pesquisa estudará a coleção de 348 títulos, que foram identificados como integrantes do campo literário, nas etapas anteriores do projeto Periódicos & Literatura. A coleção é constituída, em sua maior parte, por periódicos com um até cinco números conservados na Biblioteca Nacional. Serão analisadas as diversas características desta coleção e os modos e práticas de sua relação com o campo, em suas mútuas influências. Os títulos poderão ser trabalhados tanto em seus aspectos coletivos quanto nos singulares.

Pesquisador
Irineu E. Jones Corrêa 

Anticlericalismo e laicidade em periódicos e na literatura (de 1850 a 1900)


Este projeto investiga o discurso anticlerical, a construção das identidades e suas representações (Chartier, 2003), a partir de uma seleção de periódicos da segunda metade do século XIX, privilegiado o embate entre discursos constituintes (religioso, filosófico, literário, científico, etc..) e discursos não constituintes (imprensa, documentos administrativos). Em A partilha do sensível - estética e política (2009), Rancière define sua compreensão de partilha do sensível como “repartição das partes e dos lugares” que se funda “numa partilha de espaços, tempos e tipos de atividade que determina propriamente a maneira como um comum se presta à participação e como uns e outros tomam parte nessa partilha” (2009, p. 15). O discurso e ideário anticlerical, considerado principalmente em sua dimensão política de construção de um Estado laico, em fontes primárias e secundárias, na imprensa e na literatura: periódicos (O Ganganelli, A Carapuça: jornal satyrico para recreio das famílias; A Cartilha do Povo: jornal político, litterário e noticioso; A Chronica: jornal político; A Cidade do Rio de Janeiro; Jornal O Futuro; Novo Almanaque de Lembranças Luso-brasileiro; Revista Popular; Jornal das famílias; O mosquito; A Ordem; O Fígaro; O Mequetrefe); nos prefácios e textos escritos por Aluísio de Azevedo em O mulato; O homem; O touro negro; Casa de pensão; Girândola de amores, entre outros romances.


Pesquisadora

Iza Quelhas

Banco de dados


Este trabalho identifica periódicos com o campo literário, realizando processamento técnico segundo as normas internacionais operadas pela FBN, associando-as a categorias específicas do projeto, incluindo inclui notas sobre a memória da publicação e informações sobre seu projeto gráfico.


Pesquisadores
Ione Caser da Costa
Irineu E. Jones Corrêa
Maria do Sameiro Fangueiro 

Conservação e restauração de documentos periódicos


A pesquisa, que se insere no projeto Periódicos & Literatura: publicações efêmeras, memória permanente, pretende estabelecer parâmetros que estabeleçam prioridades de conservação e restauração e finalmente digitalização dos 450 periódicos identificados pelo projeto. Será levada em conta aspectos como condições físicas, importância dentro do campo literário nacional e regional, singularidade quanto à presença de aspectos literários em seus temas e conteúdos.


Pesquisadora

Ione Caser da Costa

Encontros entre História e Literatura em Periódicos: o caso de Rachel de Queiroz em O Cruzeiro


Partindo de levantamento já finalizado sobre o quantitativo de crônicas escritas por Rachel de Queiroz para a revista O Cruzeiro, durante os anos de 1964 a 1975, a pesquisa ora proposta visa aprofundar os estudos sobre as relações entre a escrita cronística racheliana e as políticas editoriais presentes no momento histórico vivido então. Contamos com pressupostos teóricos tanto do campo da História, como o da Literatura, cotejando a investigação com leituras de obras de Roger Chartier, Jean-Yves Mollier, Pierre Bourdieu, Michael de Certeau, Michael Foucault, Roland Barthes, entre outros.


Pesquisadora
Raquel França dos Santos Ferreira

Periódicos portugueses no acervo da Biblioteca Nacional brasileira


A pesquisa pretende identificar e tratar os periódicos portugueses existentes no acervo da Biblioteca Nacional brasileira, em especial aqueles editados no país, que teriam como público destinatário a colônia portuguesa. Serão utilizadas as categorias propostas peloManual de Instrução para preenchimento do formulário de coleta de dados de Periódicos Literários, editado pelo projeto. Haverá ênfase em informações sobre a presença desses periódicos em outras bibliotecas brasileiras e no sistema de bibliotecas de Portugal.


Pesquisadora
Maria do Sameiro Fangueiro

Poesia decadentista brasileira em periódicos de 1880-1920


A pesquisa propõe o levantamento e o estudo da poesia brasileira decadentista publicada nos periódicos do final do século XIX e começo do século XX, como Kosmos e Renascença. Utiliza como base de suas reflexões teóricas as elaborações de Roland Barthes, Mikhail Bakhtin, Dominique Maingueneau e Roger Chartier.


Pesquisador
Fernando Monteiro de Barros Jr.

Parceiros